Aprender

Como escrever um plano de negócios vencedor para o e-commerce

Embora a espontaneidade possa parecer um ingrediente chave na receita empreendedora do sucesso – ela não é. Antes de tudo, é essencial que você crie um plano de negócios. Sem um plano, você estará apenas atirando cimento na parede pra ver se cola. Mas se nada der certo, a sua empresa irá cair com o seu capital e confiança.

Criar um plano de negócios pode parecer intimidador, mas é mais fácil do que você imagina. É basicamente um documento ativo que explica como você vai fazer o seu negócio chegar do ponto A ao ponto B.

Agora, não faça o download de um modelo de plano de negócios de e-commerce e comece a conectar o que for necessário - isso levará ao tédio, exaustão, dores de cabeça e à falta geral de contexto.

Abaixo, apresentamos 6 etapas simples que inspirarão o seu pensamento criativo, a pesquisa determinada e a solução perceptiva de problemas. No final deste artigo, você terá um plano de negócios de e-commerce aprimorado e prático em mãos, pronto para enfrentar o mundo digital.


Conteúdos

  1. Realize uma análise de mercado
  2. Descreva a sua Empresa
  3. Determine os seus objetivos
  4. Descreva como tornar os seus objetivos uma realidade
  5. Crie o seu plano financeiro
  6. Elabore o seu resumo executivo
  7. Fontes

1. Realize uma análise de mercado

A principal razão para a falha na inicialização de um negócio é a falta de uma necessidade do mercado. Não importa quão inovador seja o seu produto, se o mercado não o deseja ou precisa.

Por exemplo, Ivaylo (Ivo) Kalburdzhiev passou 3 anos e gastou 50.000 dólares num volante para iPad que ninguém realmente queria - é isso que estamos tentando impedir que aconteça, ao criar um plano de negócios de e-commerce vencedor desde o início.

Analise o seu mercado. O que se destaca - O que não se destaca? Existe espaço no qual o seu produto seria adequado? Quais são os problemas do cliente que não estão resolvidos? Quais são os problemas que têm muitas soluções?

A sua empresa precisa não apenas acompanhar o setor, mas precisa encontrar maneiras de se antecipar à curva. Quem são os seus concorrentes diretos e indiretos? O que estão vendendo atualmente e como estão comercializando?

Competitors

Uma análise de mercado vai ajudar você a ter uma ideia do ambiente em que está tentando entrar. É como visitar uma academia antes de optar por se matricular - precisa visitar as instalações, verificar os aparelhos etc. Só então irá sentir-se à vontade com a sua decisão de prosseguir.

Durante a sua análise de mercado, você pode encontrar problemas (como ajuste do mercado do produto ou tendências na direção errada) que indicam que a sua ideia de negócio de e-commerce está destinada a falhar. Por outro lado, você pode identificar sinais que validam a sua ideia de negócio.

2. Descreva a sua Empresa

Agora que você sabe como é o mercado, é hora de analisar como será a sua empresa. Deixe as informações que descobriu na sua análise de mercado ditarem em que direção os seus negócios devem seguir.

Por exemplo, a sua análise pode ter revelado que os seus concorrentes já criaram um produto semelhante ao seu, mas que pode ser muito caro para o seu mercado - é quando então vai precisar resolver problemas para reduzir os seus preços.

Que problema a sua solução resolverá? Qual é a personalidade do comprador que procura e, porque eles escolherão a si em vez dos seus concorrentes? Qual é a proposta de venda exclusiva da sua empresa de e-commerce (ou USP – Sigla em Inglês para ‘Unique Selling Proposition’)?

infographic

Este é um bom momento para realizar uma análise SWOT (FOFA). Uma análise SWOT é uma técnica para avaliar as suas:

  • Forças

  • Fraquezas

  • Oportunidades

  • Ameaças

Forças ou Pontos fortes são as coisas que o seu negócio faz bem e o que o separa dos seus concorrentes. Isso pode incluir tecnologia patenteada, equipe experiente ou vantagens de marca.

Fraquezas são as coisas que a sua empresa precisa, mas não possui. Essas são as coisas que os seus concorrentes provavelmente fazem melhor que você.

Oportunidades são as lacunas que você identificou na sua análise de mercado. Esses são os motivos pelos quais a sua empresa está preparada para apostar no espaço de e-commerce e por que será bem-sucedida.

Ameaças são coisas que representam um risco para o sucesso e a sobrevivência do seu negócio. Isso pode ser mudança de regulamentos, novos concorrentes, evolução da tecnologia ou o surgimento de uma pandemia global.

SWOT

3. Determine os seus objetivos

Agora que sabe onde está a sua empresa, para onde você quer que ela vá? Qual é o objetivo de iniciar este negócio? Quer ganhar dinheiro rápido e vender o mais rápido possível ou está nisso a longo prazo? Deseja focar numa única linha de produtos ou planeja aumentar e diversificar o seu catálogo?

Talvez você não tenha todas as respostas para essas perguntas, e tudo bem - este é um bom exercício para estimular a sua criatividade e pensar em todas as possibilidades. Mais tarde, quando determinarmos como irá transformar os seus objetivos em realidade, você poderá descobrir que algumas das suas aspirações não são realistas - se for esse o caso, sinta-se à vontade para voltar a esta etapa e reavaliar.

Lembre-se de incluir também um Grande e Audacioso Objetivo (ou BHAG - Sigla em Inglês para ‘Big Hairy Audacious Goal’). Um BHAG captura o sonho de médio a longo prazo da sua empresa. Por exemplo, em 1990, o Wal-Mart estabeleceu um BHAG para se tornar uma empresa de 125 bilhões de dólares até o ano 2000. E nos anos 60, a Nike definiu uma BHAG para “Esmagar a Adidas”.

4. Descreva como tornar os seus objetivos uma realidade

Esta etapa é quando você começa a planejar ações mais tangíveis. Se o seu objetivo é ganhar uma certa quantia de dinheiro, esmagar um concorrente ou gerar lucro numa determinada data, como você fará isso?

Como vai se diferenciar dos seus concorrentes? Quais as táticas de marca, marketing digital e vendas que você vai utilizar para encontrar, envolver e reter clientes? Como atribuir um preço ao seu produto para equilibrar a qualidade com acessibilidade?

pricing

Esse processo de planejamento é onde você passará a maior parte do tempo desenvolvendo o seu plano de negócios de e-commerce - felizmente, é o aspecto mais divertido.

5. Crie o seu plano financeiro

A segunda maior causa de falha na inicialização são os problemas financeiros. Independentemente do ajuste do mercado do produto, dos pontos fortes da sua empresa e do momento, se não definir o seu plano financeiro, ela não durará muito.

Converse com fornecedores, faça algumas pesquisas no Google e calcule alguns números para estimar as suas despesas. Qual será a sobrecarga e qual CPV (custo dos produtos vendidos) que espera? Quanto será o Retorno Sobre o Investimento (ou ROI – Sigla em Inglês para ‘Return Over Investment’) em cada unidade vendida - quanto precisará vender para atingir o ponto de equilíbrio?

Depois de ter uma ideia melhor da sua situação financeira prevista, é hora de decidir como obter o capital inicial necessário. A menos que tenha muito dinheiro parado no banco, provavelmente você vai precisar de dinheiro adiantado para fazer os seus negócios avançarem. Quando se trata de capital circulante, há algumas opções:

  • Empréstimo para pequenas empresas: Dê uma olhada no site do BNDES e da Caixa Econômica para mais informações.

  • Financiamento de ações: pode negociar uma parte da sua empresa em troca de financiamento. No curto prazo, essa é uma maneira rápida de ganhar “dinheiro grátis”, mas o financiamento de ações quase sempre é mais caro do que um empréstimo a longo prazo.

  • Financiamento coletivo: use um site como StartMeUp, ou GoFundMe para fazer com que o público invista no seu site de e-commerce em troca de um produto futuro, reconhecimento ou outras recompensas.

  • Família e amigos: peça aos seus amigos e familiares que contribuam com dinheiro (sem juros) para iniciar o seu negócio de e-commerce. Misturar o seu negócio com a sua vida pessoal pode ser complicado, por isso vá devagar.

6. Elabore o seu resumo executivo

Isso ocorre no início do seu plano, mas você não pode criá-lo até que preencha as etapas anteriores. O resumo executivo tradicional é um documento complicado que descreve profissionalmente todas as pesquisas e respostas que compilamos nas etapas 1 a 5. No entanto, dependendo do setor, da marca e de como planeja usar o resumo executivo, fique à vontade para atualizá-lo.

Por exemplo, se você estiver usando o seu plano de negócios de e-commerce para obter um empréstimo do BNDES ou conquistar alguns investidores à moda antiga, provavelmente irá usar o formato clássico de resumo executivo: declaração de missão, uma descrição do seu produto, histórico da empresa, vantagens competitivas, projeções financeiras, objetivos da empresa e a sua “pergunta”.

No entanto, se você estiver usando o seu plano de negócios de e-commerce para inspirar os seus funcionários e direcionar os seus negócios para uma missão coletiva, use um formato moderno como um infográfico, pôster ou um onepager (resumo em uma página).

Depois de concluir as etapas de 1 a 6, você estará pronto para compilar todos os seus planos no seu plano de e-commerce vencedor. Com o seu plano em mãos, você estará preparado para enfrentar quaisquer desafios ou oportunidades que o mundo lançar a você e à sua empresa.

Fontes